A NOSSA FREGUESIA

Junta de Freguesia

Mapa de Perafita

Símbolo da União de freguesias.

Perafita foi uma freguesia portuguesa do concelho de Matosinhos, com 9,47 km² de área e 13 607 habitantes. Densidade: 1 436,9 hab/km². Perafita foi elevada a vila em 28 de janeiro de 2005.

Foi constituída em 2013, no âmbito de uma reforma administrativa nacional, pela agregação das antigas freguesias de PerafitaLavra e Santa Cruz do Bispo e tem a sede em Perafita.

Geograficamente localiza-se no norte do concelho de Matosinhos, fazendo fronteira com o concelho de Vila do Conde, a norte, e a este com o concelho da Maia. Integra as antigas três freguesias autónomas de Perafita, Lavra e Santa Cruz do Bispo, com características económicas, sociais e demográficas diferentes. A Lei 11-A/2013, de 28 de janeiro, definiu Perafita (Largo da Igreja, Apartado 5111, 4456-901 Perafita) como sendo a sede da nova unidade orgânica e administrativa, assumindo Lavra e Santa Cruz do Bispo o lugar de pólos onde se encontram serviços administrativos e os diferentes departamentos.

Do ponto de vista geomorfológico, e no entender de Nery Delgado e Paul Choffat, na Carta Geológica de Portugal(1889), este território matosinhense repousa, ao nível estratigráfico do subsolo, sobre um extenso maciço granítico que, desde as serras de Valongo e Gondomar (Pias e Santa Justa), se estende até à orla do oceano Atlântico, para norte e sul do Rio Douro.

Uma série de empreendimentos possibilitaram o crescimento económico, e urbanístico, desta união de freguesias: o Aeroporto Francisco Sá Carneiro (e as obras de requalificação da antiga estrada nacional 107), o Porto de Leixões, o Centro de Negócios de Freixieiro, a Refinaria de Leça da Palmeira (Petrogal), a Exponor . Mais recentemente, o MarShopping e o IKEA, como dinamizadores e atractores da economia e de não-residentes.

Foi entre Perafita e Lavra, na zona da Memória, onde se encontra o Obelisco, que a 8 de julho de 1832 desembarcaram as tropas liberais de D. Pedro IV, e não no Mindelo como erradamente se tem dito. A localização exata do desembarque das tropas é difícil de obter e, ao longo destes anos, tem granjeado uma certa “tensão” entre as duas antigas freguesias que aclamam, para si, a importância deste acontecimento.

A NOSSA CIDADE

Brasão da Cidade

Exterior da C.M.M.

Interior da C.M.M.

Mapa das Freguesias

Símbolo da C.M.M.

                   Os nossos monumentos...

                                 Locais a visitar...

OBELISCO

Foi entre Perafita e Lavra, na zona da Memória, onde se encontra o Obelisco, que a 8 de julho de 1832 desembarcaram as tropas liberais de D. Pedro IV, e não no Mindelo como erradamente se tem dito. A localização exata do desembarque das tropas é difícil de obter e, ao longo destes anos, tem granjeado uma certa “tensão” entre as duas antigas freguesias que aclamam, para si, a importância deste acontecimento. Aquilo que podemos afirmar, sem dúvidas, é que Matosinhos deteve especial importância na implantação definitiva do liberalismo e na transformação política que, desse momento em diante se viveu em Portugal. D. Pedro IV e os seus partidários, que o acompanhavam desde a Ilha Terceira nos Açores, tinham previsto este desembarque para a foz do rio Ave, junto a Vila do Conde. Porém, a hostilidade que Bernardo de Sá Nogueira encontrou, juntamente com as condições geográficas favoráveis de Pampelido – por indicação do lavrense Francisco José da Silva –, determinaram que as tropas desembarcassem no local onde, hoje em dia, se encontra o Obelisco. O liberalismo, no ano seguinte, passa a ser uma realidade em Portugal, essencialmente depois da assinatura da Convenção de Évora-Monte (1834), e tudo começou em Arnosa de Pampelido, como disse Almeida Garrett, “onde o Portugal Velho acaba e o Novo começa”.

FAROL DE LEÇA

PAROQUIA DE S. MAMEDE

DE PERAFITA

QUINTA DA CONCEIÇÃO

Inicialmente denominada de Quinta da Granja, foi propriedade escolhida pelos Frades Franciscanos, no último quartel do século XV, para a instalação do seu novo Convento, dedicado a Nossa Senhora da Conceição (imagem que daria o nome à Quinta), depois de terem abandonado o Convento de S. Clemente das Penhas (Boa-Nova) devido ao clima agreste próprio da proximidade ao mar.

Quinta da Conceição é um parque público localizado na freguesia de Leça da Palmeira, concelho de Matosinhos, distrito do Porto. Inicialmente o local era as instalações do Convento de Nossa Senhora da Conceição da Ordem de São Francisco que lá chegou em 1481. Com a extinção das ordens religiosas os frades abandonam o Convento, sendo vendido em hasta pública em 1837, por seis contos, a Manuel Guimarães. Actualmente ainda é visível o antigo claustro do convento, alguns chafarizes, um portal de estilo manuelino (que pertenceu à igreja do convento) e a capela de São Francisco, onde se encontra sepultado Frei João da Póvoa.

No século XX a Quinta da Conceição foi concedida à Administração dos Portos de Douro e Leixões. Em 1956 a restante propriedade é arrendada pela Comissão de Turismo da Câmara Municipal de Matosinhos para a criação do “Parque da Vila”, sofrendo durante a década de 60 melhoramentos desenhados pelo arquitecto Fernando Távora, quando foi construído um campo de ténis e uma piscina, esta projectada pelo arquitecto Álvaro Siza Vieira.

A Quinta da Conceição é um dos espaços de lazer mais agradáveis do concelho, um pulmão verde paredes meias com a cidade, repleto de tradição, de património e de recantos idílicos”, como sublinha a informação municipal.

A Câmara de Matosinhos procedeu, em 2009, a uma profunda remodelação do espaço, criando novos equipamentos. A intervenção incidiu também sobre a conservação das esculturas e fontes da Quinta e incluiu trabalhos de restauro na capela de S. Francisco, que está localizada junto ao campo de ténis. Por seu turno, a piscina foi também alvo de obras de manutenção e recuperação, sendo agora um notável espaço de lazer.

eXPORNOR

A EXPONOR – Feira Internacional do Porto é o maior recinto de feiras e congressos em Portugal, com cerca de 60 mil de área coberta, localizado em Leça da Palmeira, Matosinhos, no Grande Porto.

Mais recentemente, no período compreendido entre 1968 e 1986, realizaram-se 74 exposições às quais ocorreram 5.200 expositores e quase dois milhões de visitantes. Estes certames decorreram no recinto do Pavilhão dos Desportos que, entretanto, sucedeu ao antigo Palácio de Cristal. No entanto, como este espaço dispunha apenas de 5 mil m² e não tinha as condições ideias para a realização de certames industriais e comerciais de cariz internacional, foi decidido construir-se, de raiz, um novo e moderno recinto de feiras, 12 km a norte do centro da cidade do Porto, na freguesia de Leça da Palmeira, Matosinhos.

Este novo espaço, com 20 mil m² de área coberta, fruto de uma parceria entre a Associação e o Gabinete Portex, foi inaugurado em 1987 e baptizado com o nome Exponor (Parque de Exposições do Norte de Portugal). No entanto, apesar de ser quatro vezes maior do que o Pavilhão dos Desportos, o crescimento exponencial das feiras nos anos subsequentes à entrada de Portugal para a União Europeia, obrigou a sucessivas obras de ampliação que praticamente triplicaram a área inicial.

                   A nossa Freguesia - Perafita  

                                 A nossa Cidade - Matosinhos

Matosinhos é uma cidade portuguesa pertencente ao Distrito do Porto, à Área Metropolitana do Porto e à Região do Norte, com 130 984 habitantes no seu perímetro urbano (2011).

É sede de um pequeno município urbano com 62,42 km² de área e 175 478 habitantes (2011), subdividido em 4 freguesias. O município é limitado a norte pelo município de Vila do Conde, a nordeste pela Maia, a sul pelo Porto e a oeste tem costa no oceano Atlântico.

No litoral da cidade situa-se o porto de Leixões, o segundo maior porto artificial de Portugal e segundo porto marítimo da Área Metropolitana do Porto. Parte do aeroporto internacional do Porto abrange os limites municipais.

Matosinhos, juntamente com os concelhos vizinhos do Porto e de Vila Nova de Gaia, forma a Frente Atlântica do Porto, que constitui o núcleo populacional mais urbanizado da Área Metropolitana do Porto, situado no litoral, delimitado, a oeste, pelo Oceano Atlântico.

Durante toda a sua história, Matosinhos esteve ligado ao mosteiro de Bouças, que será bastante antigo, sendo a sua construção anterior a 944. No ano de 900 já existia uma pequena povoação com o nome de Matesinus que em 1258 se chamaria Matusiny, um lugar da freguesia de Sendim. D. Manuel I concedeu-lhe foral em 30 de Setembrode 1514 e passou a pertencer ao concelho de Bouças em 1833, tendo como sede a vila de Bouças, até 1836 designada Senhora da Hora. Até ao liberalismo constituía o Julgado de Bouças.

Em 1853 foi criada a vila de Matosinhos, constituída pela freguesia do mesmo nome e pela freguesia de Leça da Palmeira, que passou a sede do concelho em substituição de Bouças. Em 1867 é finalmente criado o concelho de Matosinhos, mas que acaba por desaparecer vinte dias depois voltando a ter sede em Bouças. Dado que Matosinhos já se figurava como um lugar mais importante em 6 de Maio de 1909 é criado o concelho de Matosinhos que existe nos nossos dias. Foi elevada a cidade a 28 de Junho de 1984 com Narciso Miranda como Presidente da Câmara.

O Farol de Leça é um dos trinta faróis do Continente, situado no distrito do Porto, Município de Matosinhos. Os Faróis são infraestruturas afetas ao assinalamento marítimo e de ajuda à navegação, cuja a administração, gestão, manutenção e conservação compete à Direção de Faróis.

No final do século XIX era já reconhecida a necessidade da existência de um farol em Leça ou Leixões, mas só no século XX, mais precisamente em 1919 se avançaria com a elaboração dos planos do farol.

A obra foi dirigida pelo engenheiro José Joaquim Peres e a sua torre tem 46 metros de altura e 3,5 metros de diâmetro, sendo o segundo farol mais alto do país e o último a ser construído em Portugal Continental.

Entrou em funcionamento em 15 de dezembro de 1926. Foi o sucessor do farol da Boa Nova que existiu entre 1916 e 1926. A sua entrada em funcionamento coincidiu com a extinção daquele farol e do farol de Nossa Senhora da Luz, sendo este o primeiro farol da costa portuguesa (1761). A Escola de Faroleiros funcionou nas instalações do farol de Leça entre 1926 e 1962.

Entrada gratuita

Horário: Todas as quartas-feiras, durante a tarde.
Horário de Inverno (01 outubro a 31 março): das 13h30 às 16h00.

Horário de Verão (01 abril a 30 setembro): das 14h00 às 17h00.

A Paróquia de S. Mamede de Perafita está inserida na Vigararia de Matosinhos, Diocese do Porto. Dela, neste momento, fazem parte 12 organismos e um Centro Social: o Centro Social Paroquial Padre Ângelo Ferreira Pinto

Como o próprio nome indica, o padroeiro desta Paróquia é o mártir S. Mamede, cuja festa se celebra anualmente no 1º Domingo de Julho.

Paróquia de São Mamede de Perafita

Praceta Padre Ângelo Ferreira Pinto 

Nº 25 
4455 - 469 Perafita

 960 275 002

geral@gdaldeianova.com

Rua José Vilaça

Perafita 

  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube

#SOMOSALDEIANOVA

CONTACTOS:

mapa:

REDES SOCIAS:

contador:

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now
L08zbS8tME0zWnJTbS9Oam43VGpGTWovd09rakpq