A nossa Freguesia

                   A nossa Freguesia - Perafita  

                                 A nossa Cidade - Matosinhos

Junta de Freguesia

Mapa de Perafita

Símbolo da União de freguesias.

Perafita foi uma freguesia portuguesa do concelho de Matosinhos, com 9,47 km² de área e 13 607 habitantes. Densidade: 1 436,9 hab/km². Perafita foi elevada a vila em 28 de janeiro de 2005.

Foi constituída em 2013, no âmbito de uma reforma administrativa nacional, pela agregação das antigas freguesias de PerafitaLavra e Santa Cruz do Bispo e tem a sede em Perafita.

Geograficamente localiza-se no norte do concelho de Matosinhos, fazendo fronteira com o concelho de Vila do Conde, a norte, e a este com o concelho da Maia. Integra as antigas três freguesias autónomas de Perafita, Lavra e Santa Cruz do Bispo, com características económicas, sociais e demográficas diferentes. A Lei 11-A/2013, de 28 de janeiro, definiu Perafita (Largo da Igreja, Apartado 5111, 4456-901 Perafita) como sendo a sede da nova unidade orgânica e administrativa, assumindo Lavra e Santa Cruz do Bispo o lugar de pólos onde se encontram serviços administrativos e os diferentes departamentos.

Do ponto de vista geomorfológico, e no entender de Nery Delgado e Paul Choffat, na Carta Geológica de Portugal(1889), este território matosinhense repousa, ao nível estratigráfico do subsolo, sobre um extenso maciço granítico que, desde as serras de Valongo e Gondomar (Pias e Santa Justa), se estende até à orla do oceano Atlântico, para norte e sul do Rio Douro.

Uma série de empreendimentos possibilitaram o crescimento económico, e urbanístico, desta união de freguesias: o Aeroporto Francisco Sá Carneiro (e as obras de requalificação da antiga estrada nacional 107), o Porto de Leixões, o Centro de Negócios de Freixieiro, a Refinaria de Leça da Palmeira (Petrogal), a Exponor . Mais recentemente, o MarShopping e o IKEA, como dinamizadores e atractores da economia e de não-residentes.

Foi entre Perafita e Lavra, na zona da Memória, onde se encontra o Obelisco, que a 8 de julho de 1832 desembarcaram as tropas liberais de D. Pedro IV, e não no Mindelo como erradamente se tem dito. A localização exata do desembarque das tropas é difícil de obter e, ao longo destes anos, tem granjeado uma certa “tensão” entre as duas antigas freguesias que aclamam, para si, a importância deste acontecimento.

A nossa Cidade

Brasão da Cidade

Exterior da C.M.M.

Interior da C.M.M.

Mapa das Freguesias

Símbolo da C.M.M.

Matosinhos é uma cidade portuguesa pertencente ao Distrito do Porto, à Área Metropolitana do Porto e à Região do Norte, com 130 984 habitantes no seu perímetro urbano (2011).

É sede de um pequeno município urbano com 62,42 km² de área e 175 478 habitantes (2011), subdividido em 4 freguesias. O município é limitado a norte pelo município de Vila do Conde, a nordeste pela Maia, a sul pelo Porto e a oeste tem costa no oceano Atlântico.

No litoral da cidade situa-se o porto de Leixões, o segundo maior porto artificial de Portugal e segundo porto marítimo da Área Metropolitana do Porto. Parte do aeroporto internacional do Porto abrange os limites municipais.

Matosinhos, juntamente com os concelhos vizinhos do Porto e de Vila Nova de Gaia, forma a Frente Atlântica do Porto, que constitui o núcleo populacional mais urbanizado da Área Metropolitana do Porto, situado no litoral, delimitado, a oeste, pelo Oceano Atlântico.

Durante toda a sua história, Matosinhos esteve ligado ao mosteiro de Bouças, que será bastante antigo, sendo a sua construção anterior a 944. No ano de 900 já existia uma pequena povoação com o nome de Matesinus que em 1258 se chamaria Matusiny, um lugar da freguesia de Sendim. D. Manuel I concedeu-lhe foral em 30 de Setembrode 1514 e passou a pertencer ao concelho de Bouças em 1833, tendo como sede a vila de Bouças, até 1836 designada Senhora da Hora. Até ao liberalismo constituía o Julgado de Bouças.

Em 1853 foi criada a vila de Matosinhos, constituída pela freguesia do mesmo nome e pela freguesia de Leça da Palmeira, que passou a sede do concelho em substituição de Bouças. Em 1867 é finalmente criado o concelho de Matosinhos, mas que acaba por desaparecer vinte dias depois voltando a ter sede em Bouças. Dado que Matosinhos já se figurava como um lugar mais importante em 6 de Maio de 1909 é criado o concelho de Matosinhos que existe nos nossos dias. Foi elevada a cidade a 28 de Junho de 1984 com Narciso Miranda como Presidente da Câmara.

                   Os nossos monumentos...

                                 Locais a visitar...

Obelisco

Foi entre Perafita e Lavra, na zona da Memória, onde se encontra o Obelisco, que a 8 de julho de 1832 desembarcaram as tropas liberais de D. Pedro IV, e não no Mindelo como erradamente se tem dito. A localização exata do desembarque das tropas é difícil de obter e, ao longo destes anos, tem granjeado uma certa “tensão” entre as duas antigas freguesias que aclamam, para si, a importância deste acontecimento. Aquilo que podemos afirmar, sem dúvidas, é que Matosinhos deteve especial importância na implantação definitiva do liberalismo e na transformação política que, desse momento em diante se viveu em Portugal. D. Pedro IV e os seus partidários, que o acompanhavam desde a Ilha Terceira nos Açores, tinham previsto este desembarque para a foz do rio Ave, junto a Vila do Conde. Porém, a hostilidade que Bernardo de Sá Nogueira encontrou, juntamente com as condições geográficas favoráveis de Pampelido – por indicação do lavrense Francisco José da Silva –, determinaram que as tropas desembarcassem no local onde, hoje em dia, se encontra o Obelisco. O liberalismo, no ano seguinte, passa a ser uma realidade em Portugal, essencialmente depois da assinatura da Convenção de Évora-Monte (1834), e tudo começou em Arnosa de Pampelido, como disse Almeida Garrett, “onde o Portugal Velho acaba e o Novo começa”.

Obelisco

O Farol de Leça é um dos trinta faróis do Continente, situado no distrito do Porto, Município de Matosinhos. Os Faróis são infraestruturas afetas ao assinalamento marítimo e de ajuda à navegação, cuja a administração, gestão, manutenção e conservação compete à Direção de Faróis.

No final do século XIX era já reconhecida a necessidade da existência de um farol em Leça ou Leixões, mas só no século XX, mais precisamente em 1919 se avançaria com a elaboração dos planos do farol.

A obra foi dirigida pelo engenheiro José Joaquim Peres e a sua torre tem 46 metros de altura e 3,5 metros de diâmetro, sendo o segundo farol mais alto do país e o último a ser construído em Portugal Continental.

Entrou em funcionamento em 15 de dezembro de 1926. Foi o sucessor do farol da Boa Nova que existiu entre 1916 e 1926. A sua entrada em funcionamento coincidiu com a extinção daquele farol e do farol de Nossa Senhora da Luz, sendo este o primeiro farol da costa portuguesa (1761). A Escola de Faroleiros funcionou nas instalações do farol de Leça entre 1926 e 1962.

Entrada gratuita

Horário: Todas as quartas-feiras, durante a tarde.
Horário de Inverno (01 outubro a 31 março): das 13h30 às 16h00.

Horário de Verão (01 abril a 30 setembro): das 14h00 às 17h00.

Paróquia de São Mamede

de Perafita

A Paróquia de S. Mamede de Perafita está inserida na Vigararia de Matosinhos, Diocese do Porto. Dela, neste momento, fazem parte 12 organismos e um Centro Social: o Centro Social Paroquial Padre Ângelo Ferreira Pinto

Como o próprio nome indica, o padroeiro desta Paróquia é o mártir S. Mamede, cuja festa se celebra anualmente no 1º Domingo de Julho.

Paróquia de São Mamede de Perafita

Praceta Padre Ângelo Ferreira Pinto 

Nº 25 
4455 - 469 Perafita

Quinta da Conceição

Inicialmente denominada de Quinta da Granja, foi propriedade escolhida pelos Frades Franciscanos, no último quartel do século XV, para a instalação do seu novo Convento, dedicado a Nossa Senhora da Conceição (imagem que daria o nome à Quinta), depois de terem abandonado o Convento de S. Clemente das Penhas (Boa-Nova) devido ao clima agreste próprio da proximidade ao mar.

Quinta da Conceição é um parque público localizado na freguesia de Leça da Palmeira, concelho de Matosinhos, distrito do Porto. Inicialmente o local era as instalações do Convento de Nossa Senhora da Conceição da Ordem de São Francisco que lá chegou em 1481. Com a extinção das ordens religiosas os frades abandonam o Convento, sendo vendido em hasta pública em 1837, por seis contos, a Manuel Guimarães. Actualmente ainda é visível o antigo claustro do convento, alguns chafarizes, um portal de estilo manuelino (que pertenceu à igreja do convento) e a capela de São Francisco, onde se encontra sepultado Frei João da Póvoa.

No século XX a Quinta da Conceição foi concedida à Administração dos Portos de Douro e Leixões. Em 1956 a restante propriedade é arrendada pela Comissão de Turismo da Câmara Municipal de Matosinhos para a criação do “Parque da Vila”, sofrendo durante a década de 60 melhoramentos desenhados pelo arquitecto Fernando Távora, quando foi construído um campo de ténis e uma piscina, esta projectada pelo arquitecto Álvaro Siza Vieira.

A Quinta da Conceição é um dos espaços de lazer mais agradáveis do concelho, um pulmão verde paredes meias com a cidade, repleto de tradição, de património e de recantos idílicos”, como sublinha a informação municipal.

A Câmara de Matosinhos procedeu, em 2009, a uma profunda remodelação do espaço, criando novos equipamentos. A intervenção incidiu também sobre a conservação das esculturas e fontes da Quinta e incluiu trabalhos de restauro na capela de S. Francisco, que está localizada junto ao campo de ténis. Por seu turno, a piscina foi também alvo de obras de manutenção e recuperação, sendo agora um notável espaço de lazer.

Exponor

A EXPONOR – Feira Internacional do Porto é o maior recinto de feiras e congressos em Portugal, com cerca de 60 mil de área coberta, localizado em Leça da Palmeira, Matosinhos, no Grande Porto.

Mais recentemente, no período compreendido entre 1968 e 1986, realizaram-se 74 exposições às quais ocorreram 5.200 expositores e quase dois milhões de visitantes. Estes certames decorreram no recinto do Pavilhão dos Desportos que, entretanto, sucedeu ao antigo Palácio de Cristal. No entanto, como este espaço dispunha apenas de 5 mil m² e não tinha as condições ideias para a realização de certames industriais e comerciais de cariz internacional, foi decidido construir-se, de raiz, um novo e moderno recinto de feiras, 12 km a norte do centro da cidade do Porto, na freguesia de Leça da Palmeira, Matosinhos.

Este novo espaço, com 20 mil m² de área coberta, fruto de uma parceria entre a Associação e o Gabinete Portex, foi inaugurado em 1987 e baptizado com o nome Exponor (Parque de Exposições do Norte de Portugal). No entanto, apesar de ser quatro vezes maior do que o Pavilhão dos Desportos, o crescimento exponencial das feiras nos anos subsequentes à entrada de Portugal para a União Europeia, obrigou a sucessivas obras de ampliação que praticamente triplicaram a área inicial.

960 275 002

geral@gdaldeianova.com

 

Rua José Vilaça

Perafita

  • Facebook
  • Instagram
  • YouTube

ALDEIA NOVA

Grupo Desportivo

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now
Obelisco_da_Mem_ria_2_1_882_400